03 setembro 2008

Agora, estagiando na BASF

Olá, caro internalta.
Já faz um tempo razoável que aqui não escrevo.

Mas bem, algumas mudanças e coisas ocorreram nesse período de tempo. Talvez um dos principais foi o inicio do estágio na Basf. Bem, a primeira vista, gostei muito da empresa. O estagiário é tratado como um funcionário e a bolsa-auxílio é boa; contudo, é preciso trabalhar muito. Estou com sério problema de privação de sono. Vou dormir 1h30 da manhã em média e acordo às 6:20, portanto, faça as contas. Isso mesmo, 4h50min de sono. Essa é a média! Felizmente é apenas em 3 dias da semana tal valor (seg–ter e qui–sex), os piores dias são terça e quarta. De quarta para quinta, se bobear consigo dormir de 7 – 8 horas, e nos fins de semana e sexta para sábado também. Mas já fazem 3 semanas isso e ainda não me acostumei. Minha cabeça fica meio estranha, um estado meio que presente de dor de cabeça suave.

Por outro lado, o chuveiro está com problemas e ninguém arruma. E ou se toma banho muito quente ou no gelado de tudo (desligado). E como normalmente agora só estou tomando banho ao acordar; não rola um frio. E minha pele está ficando ressecada. E aos poucos percebo meu imunológico cair. Também, tenho voltado a consumir chocolate, principalmente leite com chocolate no escritório; para ficar um pouco desperto.

A faculdade ficou mais correria ainda. Quatro disciplinas pesadas do tipo que é necessário estudar muito. E dessa vez, peguei um professor bom, Lima, de Estatística, escreveu um ótimo livro sobre tal com o Magalhães. Já o de Cálculo, o cara tem boa vontade, mas não sabe explicar, simplesmente não sabe explicar; tem uma grande debilidade didática e metodológica; fora que não sabe selecionar exercícios didáticos. O de física, Gravitação, é interessante pois aborda bem um papo reflexivo sobre a ciência, algo mais do tipo história e filosofia da ciência; mas boa parte da galera dorme na aula; já para mim, é muito interessante. E tem a matéria de Geometria, onde estamos vendo alguns coisas incríveis e exóticas, como um plano curvo, um plano hiperbólico; como é que se define a geometria; o que realmente é uma reta, plano, ponto, segmento entre outros, que vale de forma geral, e não apenas para o plano de curvatura zero que estamos acostumados, ou que normalmente, o único que a grande maioria das pessoas pensam que apenas existe; pois realmente, curvas que são retas, é intrigante.

Sim, já tive minha primeira bomba, fui péssimo na prova de Calculo IV. Mas vamos lutar. O difícil é imaginar quando irei estudar, talvez mate umas madrugadas. Ou tente pegar uns domingos de tarde – se ninguém ficar em casa; mas vai ser complicado.

A questão física diminuiu bastante. Exercícios aeróbicos só pratico de quarta a noite e domingo, que somando, daria umas 2 horas, e olha lá; o que realmente é longe do ideal. Mas tenho tentado procurar andar o máximo possível dentro da BASF. E procuro fazer, durante o dia, algumas flexões e abdominais. Creio que tenho que caprichar melhor no domingo, pelo menos.

A boa noticia é que o Congresso Nacional aprovou uma nova Lei para com os Estagiários. A qual obriga uma carga horária máxima de 30 horas semanais, isso dá em torno de 6 horas por dia – sem diminuir o valor da bolsa. Ou seja, talvez, quando ela entrar em vigor aqui na Basf, talvez diminua em 2 horas minha carga horária diária. AO invés de entrar as 7h30 e sair as 17h; talvez, consiga entrar 8h30 e sair as 16h, ou então sair as 15h. E assim, poder estudar um pouco, praticar mais atividade física; ir mais cedo para a USP, aproveitar mais o CEPE, GEA. Mas, é esperar para ver no que vai dar. Até lá será um pouco de dureza.

É estranho, pois é como se tivesse num estado de estopim constante; de modo, que se eu fechar os olhos e relaxar por uns 30 segundos eu apago, durmo! Por outro lado, minha super pró-atividade e energia; é como se também estivesse super disposto a todo momento; agora mesmo, correria vários quilometro de boa. Apenas o corpo fica meio estranho, meio que indicando que há algo estranho. Dizendo: “Cara você precisa dormir.” Mas, creio que isso é apenas um período; e estou apreendendo várias lições preciosas quanto a isso, lições para a vida, para o caráter, para o autocontrole, disciplina, esforço e perseverança; assim como para valorizar as pessoas e as outras atividades que exerço.

Pois, uma das colocações interessantes que já li em alguns livros é aquela idéia, que antes de se tornar um grande rei, líder, receber uma grande benção, antes é preciso passar pela humilhação, necessidades, dureza; para, sobretudo, possuir responsabilidade, bom-senso e valor para usar dos poderes recebidos. E mesmo aquela expressão muito usada pela igreja que diz: “Antes do Pentecostes veio o Calvário”.

Nesse período também voltaram as atividades do GEA, a boa noticia é que mudamos para quinta-feira e a Nath da letras pode participar agora. Mas está havendo alguns conflitos ideológicos, ou como disse o Fred, Crise de Identidade; apesar que, creio que o problema é outro. Mas ainda assim, é um benção o GEA, e tem uma extraordinária projeção.

Noutro lado, certifico que eu o Elton temos crescido muito juntos em vários aspectos. E temos cada vez mais notado a grande responsabilidade, dever, entre outros que nos fora outorgado. E nisso, o coral enfrenta um sério problema, ora, vou ser sincero, eu avisei e avisei; há dois anos atrás, peguei no pé do coral, do Marcilio, falando sobre vários aspectos e tendências. Não deram ouvidos, e aí, a coisa aconteceu. E agora? Parece até que nos demos de cara com o vale dos ossos. E me vem em mente, aquela história de Elizeu, ou fora Elias? “É possível esses ossos voltarem a vida e combater?”

O clube de Desbravadores está um caos³! A diretoria está um caos, e para agravar o problema estamos com mais de 60 desbravadores. Mas, eu e o Elton já estamos tomando providências para buscar solucionar isso. Mas vamos lá, e, infelizmente, por enquanto acredito que não participarei do Campori, devido ao estágio.

Já fazem 4 meses que estou tocando trompete oficialmente na IASD Central Santo André; de inicio meio tímido, mas agora já me soltei bastante. Apenas ainda estou pegando mais as manhãs da dinâmica com o grupo, e prestar atenção no tempo, no piano, no regente. E nesse tempo também, melhorei muito a qualidade do som, o timbre, tonalidade, volume, potência, ressonância; claro, ainda tenho muito a melhorar. É só o Ronald tocar que fica evidente meu nível inferior. Mas estou melhorando, apesar de agora só pegar o trompete 4x por semana, para treinar, estudar e tocar. Alias, desaprendi a contar tempo. Demorou um pouco para eu conseguir tornar subconsciente e involuntário olhar para os compassos, e com aquela musiquinha na mente: 1, 2, 3, 4; 1,2, 3, 4... (num compasso de 4 tempos). Parei de treinar isso, comecei a ir muito no feeling da música, e quando preciso contar, me embaraço todo, porque tenho que pensar, raciocinar; aí eu acabo desconcentrando um pouco quanto aos outros detalhes, como leitura da partitura, e diversos outros aspectos. Fora que o pior, é que desaprendi a ter a noção da duração dos tempos das colcheias e semi-colcheias. Vou pegar um método de percussão bom com o Elton e estudá-lo, para pegar melhor noção disso.

Mas tenho já feito algumas coisas interessantes com o meu trompete, veja algumas músicas que gravei em http://kako.4shared.com/ . O ruim é que meu conhecimento de edição de som é muito debilitado ainda, usei um programa muito light; minha placa de som, é fraca para entrada, acho que 16bit e olha lá; e o microfone que usei, rs, é aqueles que vem no fone de ouvido, bem genérico ainda, da Clone; paguei 15 reais. Mas já pretendo lá para o final do ano, comprar uma placa de som boa, profissional, e um microfone bom, profissional ou semi. Aí sim, a coisa vai ficar legal. E quem sabe, daqui um ano ou dois, fazer um isolamento acústico no meu quarto, uns equipamentos, e montar um pequeno e modesto estúdio em casa...

Tenho pensando mais e considerado como já a questão da vida adulta, independência. O pensamento, planejamento e execução para já sair de casa, desenvolver uma família, um lar; responsabilidades, imposições, ousadias necessárias; para lidar e encarar outras pessoas.

E talvez, meu maior foco e pensamento hoje é quanto a questão espiritual minha, dos outros, e sobretudo, da igreja, ou seja, das pessoas que alegam ser seguidores de Cristo. Principalmente, naquelas em que mais convivo nos grupos e atividades que participo. E a questão é: “Inatividade”, “Falta de fé”, “falta de espiritualidade”, “falta de poder do Espírito Santo”. Só Deus sabe o quanto que penso nisso e estudo.

Esses dias ficou bem parado a digitação do livro. Mas tenho planos para logo adquirir meios para conduzir esse trabalho adiante. Quem sabe, no meio do próximo ano, já estar corrigida e editada; assim, buscando editoras...?

As vezes, fico imaginando como seria interessante, se caísse um meteoro na Grande São Paulo; e acabasse com as pessoas (inclusive eu) que fica perdendo tanto tempo com futilidades, trabalho, coisas da vida terrana; de modo, que o tempo torna-se não controlado por Deus, ou seja, tudo acaba sendo vaidade. Preocupados num carro a adquirir, ou investimento a fazer, enquanto que negligencia ou esquece totalmente dos necessitados e de ajudar o próximo...

Bem, é isso.

Até a próxima.

5 comentários:

Jéssica teixeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica teixeira disse...

olá...
meu nome é Jessica...
estou amutio tempo acompanhando o seu blog...
acabei entrando aqui atraves de uma pesquisa..estava aa procura do campori barretos..do ano passado...pra poder mostrar pra minha irmã...
enfim achei vc.....desde então venho lhe acompanhando....
achei mto interessante o modo de como vc fala de Deus...e da sua vida...sua experiência com ele...
mtas de suas postagens me faz refletir na minha conduta cristã...
e como posso agir diariamente......
o nome do meu clube é Canaã...sou da 3° região..quem sab agente naum se encontra em um campori da vida ai..rsrsrs.
Que Deus continue lhe abençoando cada dia mais...assim como tem dado bençãos a mim....
bjs..até mais....

Daniela disse...

Olà Evandro QUERO TE CONHECER MELHOR VC AINDA SE ENCONTRA NA BASF?

Evandro Costa de Oliveira disse...

yes, estou.

Amanda Estévez disse...

vou fazer uma entrevista na Basf amanha e acabei parando aqui....
=)

Tomara que tudo dê certo!