rss
    Algum texto

A História Ortognática do Evandro - Pós-Cirurgico

Este é uma continuação da série sobre meu tratamento ortognático.
Parte 2 - Tratamento  

Quer tirar dúvidas e receber orientações? Acesse: Queroortognatica.blogspot.com.br

Por volta das 22h do dia 13 de janeiro, dei entrada no Hospital 9 de Julho, bem pareceu ser um hospital de alto padrão, foi esta minha primeira impressão. Mas antes, depois do trabalho fui para academia, não me esforcei muito, depois jantei num restaurante perto da Livraria Cultura que a comida não era lá muito boa e muito salgada.

Por volta das 23h30 já estava no meu quarto, o 305 do 3º andar, já com muito sono, mas tinha que esperar o enfermeiro vir dar umas orientações. Fui ir dormir mesmo por volta da 00h30.

Dia 14 de Janeiro (Dia da Cirurgia)

Fui acordado pela enfermeira, umas 15 pras 6, mas voltei a dormir, 6h20 acordo de vez, levantou e vou tomar um banho com um sabonete especial pré-cirurgico. Nisso, chegarem minha meu e o Elton. AI deu tempo de conversar um pouco com eles, até que veio uma enfermeira e me deu uma injeção pré-anestésica na bunda que doeu um pouco. Pouco depois disso eu apaguei de uma vez e não lembro mais de nada, embora alguns falaram que eu estava consciente e falando até a sala de cirurgia, mas eu simplesmente não lembro de nada mais depois daquela injeção na bunda.

7-30 – 12h30: Ocorre a cirurgia

De repente, eu acordo de alguma coisa que estava sonhando. Com aquelas vozes do além, não sei se era do Elton ou do Dr. Luciano, falando: “Evandro, está acordado?”, “Está ouvindo?”. Mas eu não via nada, acho que nem queria abrir os olhos, ou talvez estivesse mas não via nada, era tudo negro. E sei que dei um aceno com a mão. E apontei para minha barriga, e acho que consegui falar alguma coisa de xixi. Estava com dor de tão apertado. Ai alguma enfermeira apertou a bexiga e notou que estava bem cheio mesmo, ai enfiaram uma sonda pelo canal do pipi, que mesmo grogue, deu para sentir uma dor ardida muito chata, mas quando na bexiga, ai começaram a apertar a bexiga por cima, e fui sentindo um grande alivio dela esvaziando.

Já no quarto, eu acordo, e estão todos lá. Inclusive o Elton, que fez já suas primeiras observações, e contou um pouco sobre a cirurgia. Que aconteceu algo quase inédito. Pois eu estava entubado pelo nariz, e serrou o tubo, ai tiveram que imediatamente tirar e reentubar.

Quando acordei minha primeira sensação foi de “estranho”, era como se eu tivesse um rosto, não sentisse, não soubesse onde estava, como se fosse um buraco, meio estranho, muito sonolento, e com muita mas muita dor no pescoço, como uma dor muscular. A garganta era o pior problema, estava cheia de secreção, que me obrigava a querer engolir a todo momento, mas o “engolir” era uma experiência totalmente nova, pois não conseguia usar nem sentir os músculos normalmente usados para isso além do pescoço que doía absurdamente. Era como levar uma facada no peito, ou uma marretada na mão de dor a cada gole. E sem parar, a cada segundo que se passava tinha aquelas secreções. Sentia dentro do nariz tipo de umas bolsas liquidas que parecia ser sangue. Era tudo novo. Tudo muito estranho e desconfortável. Ainda bem que estava sonolento. Devo ter dado milhares de pescadas durante o dia. Mas não estava tão inchado.
Na sexta a noite, já estava um pouco mais em si. Mais acostumado com a situação tediante e que exigia muito paciente, mas até então tive ótimos enfermeiros. Recebi a visita do meu irmão com a namorada. E depois tive um longo caminho para conseguir encontrar uma boa posição na cama. Isso foi um saco. Até que chegou a noite mesmo, mas eu tentava dormir mas não conseguia porque meu pai não conseguia parar quieto e sempre fazendo algum barulho, e meu sono leve...

Mais por volta da meia-noite começou uma saga. Primeiro pensei que queria fazer coco, mas tentei, não consegui e percebi que era o que queria, mas sim vomitar. Logo avisei meus pais, e apertei o botão de emergência da enfermagem, mas os enfermeiros não viam. E ai, logo veio o primeiro vomito, angustiante como todos, mas demorado, muito demorado, e que saiu uma boa quantia de sangue junto, e fez com que meu nariz começasse a sangrar também. Ai meus pais ficaram em pânico. Quando me dei conta que as auxiliares de enfermagem da noite ali, eram péssimas, lerdas, “ogras” e não sabiam o que fazer, só sabiam ficar repetindo inúmeras vezes: “Isso é normal.”, “Eu só não sei, por que todo mundo que faz essa cirurgia fica assim depois.” E bla bla bla. A essa altura eu não tinha comida praticamente quase nada, muito menos água. Pois era uma dor de “ver estrelas” cada gole. Ai passou o primeiro enjoo. E deu uma melhorada no estar, falei para as enfermeiras me verem algo para aquilo, mas elas nada, lerdas, sem vontade, só diziam “Mas não foi receitado nada. Só o médico pode receitar.” Então, acredite, eu tive que falar para tais: “Vão falar ou liguem para o médico!” – Poh, não tinham iniciativa nenhuma.

Foi uma longa noite, eu não conseguia dormir e com mal estar, meus pais em pânico talvez fosse até melhor que não estivessem ali, e uma equipe de enfermagem que parecia não dar a mínima. Depois veio a segunda crise de vomito que foi mais normal, porém demorou muito, pois não tinha mais nada para sair. Até que então, depois de um tempo veio a terceira crise, bem demorada, mas que por fim saiu uma imensa quantidade de liquido verde-escuro amarelado, que uma das enfermeiras olhou e falou que era da anestesia geral aquilo. Bem, a essa altura eu ficava bem inclinado para frente, para as coisas escorrerem pela boca e pelo nariz.

Até que eram por volta das 4h da madrugada, quando consegui insistir e chamaram o plantonista, e ai este pediu um exame de sangue, e me receitou soro com glicose na veia porque estava muito fraco, quase apagado. (FINALMENTE, 4 horas depois!) Ai me deram mais uma boa porção de dramin na veia, para tentar controlar os enjoos pois diziam que eu não podia ficar vomitando.

1 dia depois

Sábado de manhã. Consegui dormir um pouco após o soro. Acordo e foi uma longa e enrolada manhã daquele mal estar. Bem, aconteceram algumas coisas chatas, do tipo, “os enfermeiros parece que nada sabem”. Nisso, eu propôs uma nova técnica para me darem algo para comer e que foi realmente a melhor, usar uma seringa. E com ela jogar o liquido lá no fundo da boca para engolir. Pois todos os outros modos eram nada muito bons. Até me deram um canudinho, mas era impossível eu usar o canudo, eu não conseguia usar a boa. Alias, as nutricionistas também não sabem muito bem das coisas, me enviaram até comida quente, o que estava proibido – sempre de frio para morno. E enviavam comida pastosa, mas tinha que ser o mais liquido possível, tinha que escorrer pela boca, pela língua, não podia ser nada grudento, ou meio sólido. Mas minha mãe teve que ligar várias vezes.

No sábado, comecei a sentir melhor a língua, e com mais animo, porém, a grande dificuldade do dia foi engolir, a dor do pescoço era mitológica – como dia para engolir. E me falaram que isso era por causa que eu fiquei muito tempo entubado e mexeram na minha mandíbula. No final da manhã o Dr. Luciano foi até o quarto e deu algumas orientações, e disse que agora o que eu precisava era me recompor, conseguir sentar, ficar de pé um pouco, tomar um banho, e comer. Pois enquanto eu não conseguisse comer eu não podia sair do soro e assim não podia receber alta. E também disse que eu podia vomitar tranquilamente, que era bom até. E que isso realmente é normal, assim como o corrimento de sangue do nariz, que eu já sabia... contudo, meu pai, quase tinha um treco de ver aquele sangue, de modo que não o suportava ver, e toda hora queria limpar.

Bem. Dei mais algumas pescadas. Ai acordei com algumas visitas, o Elton, Elcio, Vita, Angélica, Eliane, os Ezidrios, Robert, fora outros que me ligaram como o Fred e a Simone - agradeço a todos.. acho que só agora entendo o efeito de uma visita para quem está internado, e meio que sem animo, apenas esperando que o tempo passe...... que até conseguiram me fazer dar algumas rizadas, mas uma rizada sem expressão, não consigo mexer o rosto. A abertura da boca é limitada, e já sentia, a essa altua, os lábios superiores que estavam extremamente sensíveis, era comum alguém relar neles para limpar do sangue do nariz, ou para dar agua, comida, ou remédio para dor, que encostavam nele, me fazendo ver estrelas de dor. Alias, só a partir de sábado a tarde é que fui receber remédio para dor na veia, ao invés de via oral (mesmo eu insistindo muito que doía muito engolir). Mais para o final da tarde resolvi tomar um banho. Uma das enfermeiras ‘ogras’ veio, e sem dó, mexia no cateter na mão direita, colocou uma luva cirúrgica nela, para não infiltrar água, mas a luva apertava e aquilo doía. Mas ai, fui lá, sentado numa cadeira de rodinha e me dei um banho, com uma enfermeira lavando minhas costas e cabelo. (engraçado que nessas horas eu nem pensava nem um pouco em privacidade ou coisas quanto a uma enfermeira me ver pelado... toda a prioridade do seu corpo é buscar conforto, buscar se recompor). Bem depois, do banho, lá veio a “ogra” novamente me dar remédio na veia; sabe, quando mandava de uma vez, apertando a seringa com tudo, e tipo, quando vai contudo, alguns remédios, faziam dor muito a veia, o braço... a sensação era a de levar várias ferroadas ou facadas no braço. E a “ogra”, colocou um outro remédio no soro, e deixou lá, mas com muita evasão, e saiu da sala. Aquilo começou a doer, e de repente, eu estava quase agonizando de dor na mão na direita, e comecei a insistir para os meus pais irem lá atrás das enfermeiras. Foi ai, que voltaram, e diminuíram a velocidade, ai ficou bom, mas a essa altura meia veia já estava perdida, fraca; então resolveram colocar um cateter em outra veia, na mão esquerda (finalmente, pois até então eu tinha que escrever tudo na mão esquerda, pois não conseguia falar direito).

Felizmente, a essa altura, já veio outro enfermeiro para colocar o cateter e já não foi tanto sofrimento. Este também falou que não podia colocar alguns remédios sem dissolvê-los bem no soro, ou muito rápido, que fazia o paciente ver estrelas mesmo. Alias, que diferença que faz quando é um bom enfermeiro, e que você realmente percebe que ele procura evitar a dor e ter cuidado com você.

Nisso também, conheci mais uma prima desconhecida, a Mariana, filha da prima do meu pai, que é nutricionista do hospital, uma bela loira meio estilo italiana como é a família do meu pai, deve ter por volta dos 28 – 30 anos. Mas foram apenas algumas palavras. Eu estava um pouco irritado naquele dia para ser sincero. Procurava não pensar no que estava ocorrendo, no tempo, apenas procurava por algum conforto.
Sábado a noite já tive uma melhorada bem significativa. Liguei a TV e o tempo começou a andar um pouco mais rápido. Ao mesmo tempo, as escreções parecem ter aumentado pela boca, e diminuído um pouco pelo nariz. Podemos dizer que eu virei um babão. E como não sinto nada, não percebo a baba, logo tenho que deixar uma toalha por debaixo do pescoço por onde escorrer a baba. Entrou um excelente enfermeiro no turno da noite, e que até mesmo conseguia entrar no quarto sem fazer muito barulho entre outros, dar rapidamente os remédios e ir embora sem perder o sono, e sem deixar o animo cair, e sem ficar com enrolação.


Domingo - Dia 2


Domingo, 2º dia pós-cirurgico, acordei bem mais disposto, de algum modo sentindo mais coisas estranhas na boca, e na face, desde estrelos, sonos internos que parece ser ossos ou músculos se ajustando, até outros que não sei como explicar. A dor no pescoço suavizou bastante, era totalmente tolerável. Então, comecei a poder engolir tranquilamente, e comecei a me alimentar bastante através da seringa. Contudo, a pior idéia acho que foi a de terem dado um mingal para eu comer, aquilo simplesmente ficou tudo grudado na minha boca e aparelho. O Dr. Luciano visitou novamente, viu que estava tudo ok. Que agora é tudo uma questão de tempo e posso ser tratado em casa. E agora disse que a prioridade era a de comer de 2 hrs em 2 hrs alguma coisa e de caprichar na higiene oral. Contudo, ainda está uma utopia isso... o melhor que pude fazer, foi fazer um pseudo-bochecho jogando agua na boca, e limpar o lábio de algumas placas, mas ainda sinto que tem “mingal” preso entre o céu da boca e o aparelho disjuntor que foi colocado.

Apesar que pelas fotos, minha boca estar menos inchada, agora eu a sinto mais enrigessida, e com mais estalos nas articulações, e uma tipo de queimação, pela boca. Uma das coisas mais simples e que mais ajuda, mais é confortante, é uma tibóia colocada na cabeça com gelo dos dois lados, aquilo alivia tanto a queimação, arfensia e dor, como também alivia a musculatura, ajudando na sustentação da mandíbula.

Bem, o médico me deu alta. Mas demorou um bom tempo para eu sair do hospital. Já haviam tirado os remédios e o cateter, quando de repente, uma coisa estranha comecei a sentir entre o peito e o abdômen do lado direito, perto do fígado. Não era bem uma dor mas era muito incomodo, pensei até que podia ser uma secreção que entrou no pulmão. Alias, o chato desse pós-cirurgico, é que você sempre se sente de algum modo meio sufocado, afogado. Um dos momentos mais aliviadores que tive, foi após um ataque de grossas tosses, em que expeli muito catarro da garganta com sangue, que super aliviou, e por alguns minutos consegui respirar profundamente sem nenhum obstáculo. Bem, os enfermeiros não sabia o que podia ser, e insistiram em dar mais remédio para vomito. Quando eu simplesmente virei de lado, começou a sair muita secreção pela boca, e aquela sensação ruim passou. Mas depois, lá veio a “ogra” de nova, e colocou outro cateter (que dor) e ter botado mais remédio com tudo (que dor) até que veio outro enfermeiro e diminuiu (que alivio).

Terminaram os remédios, e ai então, de volta pra casa. Foi até que bom sentir o um pouco da claridade natural novamente, ver o dia. Agora to aqui em casa. Apenas esperando essa chata, chatissima, recuperação. Eu sabia que meu rosto iria inchar muito, e que teria que comer apenas coisa liquida e fria... hum! Mas isso é do menos, o pior mesmo, ninguém tinha me falado, e acho que nem estava preparado psicologicamente para isso. Apesar de achar que estou enfrentando muito bem. É muito ruim, ruim mesmo, mas sabe, dá para suportar e suportar até algo pior. E agora é só ter muita paciência e questão de tempo.

Os próximos passos que mais me aliviariam, seria os lábios desinchar, e conseguir ter mobilidade de abertura, e assim conseguir a começar ver bem pelo espelho a boca, pois eu só consigo ver os grandes beiços inchados e uma pequena abertura, e também conseguiria limpar melhor a boca, pois o sabor que sinto na boca, depois de muitos socos, papas e remédios, não é nada agradável. Agora é esperar. Terça vou no consultório do médico, onde ele irá fazer uma higiene no laboratório mais completa e que acho que irá doer muito rs.


Segunda-feira - 3º Dia
Em casa as coisas são um pouco diferente. Primeiro, foi dificil conseguir um esquema para me acomodar no sofa. Mas por outro lado, consigo me distrair mais e o tempo passa mais rápido. O chato foi a primeira noite, familia barulhenta, nada parecia colaborar para eu conseguir dormir, inclusive os barulhos de motos na rua ou de latidos de cachorro. Agora tendo que tomar os remédios por via oral, há um curto tempo no horário que tomo até fazer o efeito que faz que sinto um poquinho de dor e desconforto no rosto, é mais uma pressão bem forte e uma queimação que intensifica se eu ficar em pé e andando. Por outro lado, não aguento mais ficar muito sentado. Agora sinto muito uma sensação de "irrigação" no rosto, e a cada soneca que tiro sinto o rosto desinchar um pouco. O chato é o barulho. Outra coisa, tomei um banho de frio para morno, mas demorei muito porque fiquei quase 1h tentando limpar a boca, tentando inventar tecnicas de fazer bochecho entre outros, fora quando enroscava a escova de dentes em alguma coisa (provavelmente o aparelho)... ai no final senti um pouco de frio e me deu uma tremedeira que me deixou em choque um pouco, com muito frio e tremedeira... ai a boca começou a tremer, essa parte foi bem horrível, tentava segurar o queixo para não tremer... e me enchi de roupas quentes e cobertores.. até que alguns minutos depois se estabilizou. E passei a ter muitos estralos nas articulações. Contudo, a abertura da boca já melhorou mais um pouquinho... até consegui dormir com a cabeça de lado.

Outro problema tem sido os remédios, tem dado muita azia e queimação no estomago, mas tomar leite frio puro sempre tem melhorado essa sensação. O corrimento de sangue no nariz continua, é sempre bem confortante quando limpo o nariz com gases e com afrim. Tem hora que o calor na casa começa a dar uma sensação de queimação no rosto, e ocorre de vez enquando algumas dores (normalmente entre o periodo do efeito do remédio), ai a melhor coisa tem sido compressas de gelo.

A luta continua. O desconforto na cara já me acostumei acho. O pior agora está as dores nas costas por causa do sofa, e uma preocupação de já fazer muitos dias (5) de eu não evacuar, sendo que eu fazia todos os dias. Finalmente consegui evacuar, nada que um suco de laranja com mamão na centrifuga não resolva.


No final da tarde comecei a me preocupar com a duração disso, fui dar mais uma longa pesquisada de relatos pela internet, e me assustei um pouco ao ver que a maioria continuaram assim, por no minimo 1 mês, poucos ficaram menos do que isso... e ai, também pensei no trabalho, pois peguei somente 15 dias de licença. Mas percebi que comparado a eles já tive muitos avanços. Já consigo mexer um pouco o meu queixo, na verdade tenho até receio de tentar forçar um pouco mais, vai que mordo a lingua, a bochecha ou sei lá (não sinto nada). E estou sentindo já um formigamento forte no rosto, como uma irrigação, quando forço alguns movimentos, eles se intensificam, no inicio fiquei com receio e a queimação era muito forte, agora estou forçando mais... pois acho que isso ajuda o sistema linfático e a eliminar mais rapidamente o edema. Alias, acho que foi muito bom minha estratégia de fazer bastante exercicios aeróbicos na semana da cirurgia, e uma sessão de sauna no dia antes. Agora que o sangramento, os estralos diminuiram e as coisas parecem estar um pouco mais no lugar... vou começar a forçar mais... autoterapia. Não quero ter que ficar fazendo fisioterapia e drenagem linfática... não gosto que me toquem nessas horas.


Terça-feira - 4º Dia

Agora são meia-noite e perdi o sono, pois começou a voltar a sensibilidade no rosto, já consigo mexer um pouco alguns musculos, já estou sentindo bastante, o que por um lado é ruim (dor, queimação...) mas por outro, a euforia está suprimindo o ruim, sinto, que quanto mais tentar ficar forçando esses musculos e tal, mais rápido irá melhorar. Só a a parte do lábio inferior e do queixo ainda não sinto externamente... algumas partes internas da boca já sinto (além da língua). - Que incrível!


O resto da noite foi mais complicado, com a volta da sensibilidade, depois de ter passado a adrenalina, só veio desconforto e muito. Os remédios ajudaram um pouco, mas depois foi uma mistura de insonia, com vontade de dormir e desconforto que foi muito ruim. Mas hoje pela manhã fui no Dr. Luciano, ele fez uma higiene bocal completa (aliás, foi bem dolorida, mas suportável) falou para caprichar mais na limpeza, e disse está se recuperando normalmente, indo muito bem. Também disse que o músculo estava regredindo minha mandíbula para trás (tipo astigmatismo), ai colocou dois elásticos no fundo prendendo o superior com o inferior para começar a posicionar corretamente a mandibula. Também mostrou como foi feito a abertura do céu da boca e disse que o aparelho que foi colocado no céu da boca será removido dentro de 30 dias. Sabe, apesar da pressão que esses elasticos fornecem, até que são meio confortantes, meio que ajudam a segurar a boca, aliviaram as articulações que estavam bem tensas nessa manha. Voltarei na sexta-feira.

Hoje comecei a tomar suplemento alimentar... nossa... deu um "TIM" magnifico, tipo, finalmente foi um dia que me senti muito bem alimentado, e pela primeira vez minha urina não sai escura e odorento, mas bem clarinha. O grande desafio do dia foi suportar muita tosse na manhã, acho que estava cheio de secreção na garganta e peito, depois melhorou a tosse, mas ficou um tipo de leve dor ou pressão no peito, mais ou menos bem no meio do externo para cima, lah dentro... talvez uma irritação nos bronquios pela tosse, ou não sei... as piores hipóteses me preocuparam um pouco, mas é bem tolerável. Também soei e soei muito frio nessa tarde.

Bem, na hora da tempestade conseguiria tirar uma soneca... está dificil dormir em casa, meus sentidos estão muito aguçados e ao mesmo tempo, to meio desperto, sem um pingo de sono ultimamente, desconfio dos remédios. E após a soneca, aquele incomodo no peito passou. Um amigo quase formado em medicina, falou que por ser constante, provavelmente era uma irritação do nervo, por causa do edema, mas que se começasse a doer mesmo, ou aumentasse a intensidade e não passasse, era melhor procurar um médico.


Quarta-feira - Dia 5

Hoje está sendo sensacionalmente o melhor dia de todos. Depois do remédio, por volta das 2hrs me deu sono... já consigo dormir já quase totalmente deitado. E dormi muito... até umas 11hrs, e só não dormi mais porque os cachorros não deixaram. Deu um ataque de sono praticamente, e ao mesmo tempo muito suor. É comum, todo dia tem hora que dá tipo de um frio nas pernas, e em seguida começa a suar. A mobilidade na boca está melhorando, os elástico já fizeram efeito... não sinto mais pressão na articulação, e já quase consigo fechar a boca totalmente, e já começo a controlar o músculo do queixo, o que está me ajudando na higiente. Mas como todos os dias tem seus desafios, o pior de hoje, foram muitas DORES, algumas de suar, mas tudo dor intestinal, e é quase que certeza porque tomei um copo de leite estragado. Hoje também acabei fazendo muito coco, aquele bem escuro e preso... provavelmente a maior parte do que estava segurado nesses dias.

Agora, o maior desafio está sendo enfrentar o tédio... já vi filme, já li, já chequei o email milhões de vezes, já isso e aquilo... mas não aguento mais ficar em casa, e sem poder fazer atividade fisica. Para quem era um exterminador de calorias diários, ficar parado se torta uma tortura quando se tem bem-estar e disposição.

Interessante hoje é que todo mundo já comenta de como meu rosto mudou, todos já percebem que meu queixo está alinhadinho, o nariz agora está retinho e não parece tão grande quanto antes, a cara um pouco mais larga, o queixo com uma dobrinha. Claro, ainda estou inchado. Isso que eles não percebem as diferenças que percebo por dentro da boca, é uma coisa sensacional. Alias, sinto que toda vez que tento morder, o musculo da articulação esquerda tenta puxar o queixo pro lado como antes, talvez seja um vicio ainda... soh q a articulação não desloca mais, ai faz uma pressão nela que não deixa a boca deslocar, e assim continua alinhada.

Outra coisa, é que tenho suado muito esses dias. Hoje então, nossa. E percebo claramente que quanto mais soo, mais desincha, assim acho que no suor sai o edema, e é um suor meio pegajoso e de um odor um pouco doce, que impregna o corpo até o próximo banho, e deixa a pele brilhando.

No final dessa tarde, quando já não tinha mais sol, só claridade, fiquei uns 20min. andando em circulo no corredor do quintal, fazendo alguns movimentos com os braços, tentando desatrofiar um pouco os musculos. Foi o suciente para sentir a circulação do sangue se reativar no corpo, foi uma sensação bem gostosa. (o médico já permitiu eu fazer caminhadas SUPER LEVES).

Também começou a voltar a sensibilidade nos dentes inferiores. Quando os toco com as escova de dente, sinto aquele dorzinha, de quando trocar o fio do aparelho recentemente, de quando está movendo-os e ficam sensibilizados. Mas tipo, bem doloridos os 4 inferiores da frente.


6º Dia
Cada dia tem suas dificuldades. Esta noite tive uma grande dificuldade para dormir. Como começou a voltar a sensibilidade no osso, passei a sentir uma certa sensibilidade irritante, e a arcada dentária fica meio que constantemente dolorida. Fora que quando deito para dormir, é quando parece que o metabolismo se concentra todo na região traumatizada e você começa a sentir muita coisa na região, leves dores, pressões, formigamento... E também o corpo transpira muito. Por fim, tive que tomar um remédio para aliviar os sintomas para dormir.

Hoje, este incomodo da sensibilidade voltando está sendo bem chato. É uma sensação de estar levando choque no rosto, e algumas leves dores constantes. Suportavel, mas incrivelmente incomodo. Parece que alguns pontos já estão se soltando. De todos, é o dia que mais estou suando.

Os elásticos também fizeram fazer com que minha mordida fechasse bastante, só mais um pouco eu consigo fechar totalmente. O problema agora está para abrir... parece um esforço astronomico.

No meio da tarde me bateu um grande mau-estar, frio, e sensibilidade no osso da mandibula e queimação no rosto, e mesmo moleza. Tomei um remédio para tirar a dor e o mau-estar, li um pouco, e capotei por umas 2-3 horas. Bem, acordei ensopado, muito, absurdamente suado, tipo, com uma camada liquida sobre a pele, e com aquele suor grudento e cheirando doce. Molhou muito minhas roupas, não deu outra, tive que tomar um banho em seguida. Até o cobertor ficou umido.

Agora a noite, quanto a parte da dor, melhorou bastante, o formigamento também. Aconteceu algo bem estranho, vendo um filme, tem hora que acabo rindo, e rir com a boca assim é uma situação sinistra. Numa dessas, voltou, repentinamente, a sensibilidade na carne do queixo, por dentro, mas não ainda na pele, nem no lábio. Ai o queixo parou de formigar e ter sensações estranhas, mas agora sinto q estou com um beiço de 10kg, caindo como uma gravata.

1 Semana
Hoje novamente fui no Dr. Luciano, pelo visto está indo tudo bem, agora a receita é fazer compressas de água quente na região ainda inchada, e começar a mastigar coisas moles. Interessante que hoje houve uma melhora exponencial na boca, a sensação de que tudo já está bem fixo, tipo um bem-estar na boca. Hoje estou suando beeemmmm menos, mas ainda um pouco. E também já consigo usar canudinho, mas tenho que usar minha mão para fechar bem meus lábios.

Finalmente, parei de salivar (babar), quer dizer controlando 80-90%. Agora consigo manter a boca fechada, e o movimento involuntário de ficar engolindo saliva está aos poucos voltando. Agora já estou sentindo bem melhor a boca por dentro, mas isso trouxe uma sensação muuuito estranha, é meio que se sentir sufocado, sem espaço na boca, tudo apertado, por causa do inchaço.

Mastigar é dificil, tentei fazer um teste, não deu certo, abrir alguns milimetros a boca com os elásticos foi um sacrificio, não deu mais do que para dar a primeira mordida. Algumas compressas, já sinto um grande alivio de desinchaço. Também tirei uma coisa enorme do meu nariz, uma mistura de sangue coagulado com ranho e edema, depois disso minha respiração facilitou bastante. Alias, já sinto melhoras na respiração na narina da esquerda, o da direita ainda está um pouco congestionado. Os indomodos diminuiram. Mas ainda não consigo esticar o pescoço para trás (isso sim dói), ainda tenho que deixar a cabeça um pouco inclinada para cima. (vou ter que caprichar nas aulas de postura quando voltar pra academia). Ainda tenho muita dificuldade para dormir a noite, falta de sono, talvez sejam as sonecas que tiro durante o dia. Hoje suei bemmm menos, mas ainda suando, com as mesmas caracteristicas.


8º DIA
Finalmente tive realmente uma boa noite de sono e sem tomar remédio, bem demorou para o sono vir um pouco (umas 2h da madrugada), mas dormi como um bebe até as 9h, e depois mais uma soneca perto do meio-dia. Estou cheio de tédio de ficar em casa, nem fui na igreja hoje, então decidi que no final da tarde vou dar uma voltinha e por as pernas para andar um pouco.

A principal dificuldade do dia está agora na etapa de readaptar a musculatura do rosto para a nova mordida. Realmente, os elásticos estão incomodando bastante, e fico tentando fazer o movimento da mordida várias vezes. Mas meus dentes não se ocluem porque está pegando no aparelho do céu da boca. E isso está forçando um pocado a musculatura do lado esquerdo da face, principalmente a articulação esquerda, com algumas alfinetadas de dor e estralos regulares.

No final da tarde resolvi ir para a igreja. Fui de carro, lá foi muito bom rever os amigos, contudo eles me fizeram dar muita risada (o que é meio complicado de se fazer com a boca assim, quase que dói, pois força muito os musculos da face) Ai depois resolvi andar um pouco, e fui até uma Farmácia a mais ou menos 1 km dali, nessa curta caminhada a noite, senti meu corpo esquentar, e a circulação ativar; e ai, meu nariz voltou a sangrar (sendo que desde quarta não sangrava), e levou uns 20min. para parar. E fora, que isso me cansou muito, nossa!, e soei ainda mais. (isso quase me assustou, visto meu nivel fisico pré-cirurgico). E o que mais me assustou no dia, a balança, eu perdi 5kg! Em 1 semana! 5 kg!!!! Por isso tenho a impresão de estar extremamente magro e atrofiado. Mas por outro lado, agora, já dá para ir pelo menos no canudinho, e comer papinhas com uma colher (mesmo babando 1/5 do como). Já a baba, está realmente já controlada, e meu corpo já está engolindo-a involuntariamente. De vez em quando sinto uns ardidos na região que abriu entre os dois dentes superiores da frente.

9º Dia
Finalmente, a boca não mais me incomoda. Agora com o canudinho, e já conseguindo movimentar melhor a boca, conseguindo comer algumas coisas bem moles com colher, já consigo me alimentar bem. Hoje foi o primeiro dia que não senti fome, comi bem mesmo, acho que agora estou voltando a recuperar o peso. E já consigo dormir bem de noite. Contudo, após o que ocorreu ontem, me senti um pouco fraco, pensei em fazer uma caminhada hoje, mas desisti quando lembrei de ontem. Surgiram alguns calombinhos e manchas vermelhos no corpo fazem uns dias, acho que é efeito colateral dos remédios, vamos ver, qualquer coisa vou no médico ver isso. O dificil está sendo mais matar o tédio, filme, livros, play3, internet (já estou enjoando de tudo isso). Agora estou tentando controlar melhor meus movimentos da boca, entre outros, para conseguir comer e escovar os dentes o menos porcamente possível.

10º Dia
Hoje estou meio irritado com toda essa situação. Meio impaciente, talvez por parecer haver melhora alguma de ontem para hoje. E agora, estar ardendo, e as vezes até doendo, atrás do lábio superior... acho, que há um machucado, ou pontos, pegando gancho do aparelho, algo assim. Isso literalmente me irritou. Também, acho que estou irritado do tédio e de ter acordado 6hrs com meu vizinho ouvindo sertanejo. Psicologicamente está sendo um dos dias mais dificeis. Pois, de fato, toda essa situação e os cuidados são muito incomodos e chatos, mas sem paciencia, fica pior ainda.

11º Dia
Não percebi melhora alguma, apenas desincha um pouco a cada compressa que faço. Atrás do lábio superior, ainda incomoda bastante, mesmo colocando cera ortodontica no aparelho, para aliviar o contato. E também voltei a babar um pouco, pois o labio inferior desinchou muito e o de cima nem tanto, ai fica um pequeno vão, entre eles, mesmo fechado, por onde fica escorrendo.


13º Dia
Praticamente a mesma coisa de ontem, talvez um pouco menos desinchado, agora as coisas parecem andar lento. A pele encheu de cravo, porque esse suor no rosto continua ainda muito oleoso, mas no corpo pararam aqueles suores já faz alguns dias. A maior luta agora está no psicologico, a vontade de que passe logo é imensa! Lidar com todos os desconfortos e coisas como escovar os dentes, ou tomar uma sopa, as vezes é irritante.

2ª Semana
Hoje foi um dia de algumas melhoras emocionais. Como é bom sair de casa e dar uma esticada nas pernas. Fuu no Dr. Luciano novamente. Foi meio duro ele ter que arrancar os pontos que ainda não haviam caido. Tipo, não doeu muito (em intensidade), mas sabe quando pega aquelas pontos vitais do seu corpo, alguma coisa do tipo, que parece fazer agonizar o corpo inteiro? Como quando tenta imobilizar uma pessoa apertando debaixo do nariz, não dói muito mas é sufocante, incomoda e meio que agoniza todo o corpo. O motivo principal é porque estou com hiper-sensibilidade atrás do lábio superior, e algumas partes da carne da bochecha por dentro. Agora eu sei o que é ter essa hiper-sensibilidade. Para ter idéia, eu tinha quase certeza que estava muito machucado e infladomo atrás do meu lábio, e que o motivo foi por causa do aparelho, o médico falou que não, que não tem machucado nenhum, é só a sensibilidade mesmo. Mas disse que isso é comum, nessa região após a cirurgia, mas que com o tempo passa.
Minha mordida ainda está um pouco cruzada por causa que meu másculo ainda está viciado em puxar para o lado esquerdo, e vai deixar os elásticos por mais 1 semana, para tentar corrigir isso.
Hoje tive minha 1ª vitória quanto a mastigar, consegui comer uma esfirra de queijo do Habbi's. Mas minha dica é não comer as bordas, elas só grudam nos dentes e é dificil mastigar, também pão de forma está fora da lista.
Bem, na segunda volto a trabalhar. Aparentemente, os maiores problemas será escovar os dentes e comer... vou ter que levar toalha para questão do lambuzar. E pensar em planos B no almoço, se até lá não conseguir melhorar bem minha mastigação.

15º Dia
Hoje foi o dia mais animado acho. Fui na igreja pela manhã, consegui conversar com alguns amigos, entre outros. Acho que tudo isso acaba também estimulando a musculatura da face, como uma fisioterapia. Porém, percebo que o corpo ainda não está "com pique", sabe, fiquei 10min. esperando o onibus, e me sentia fisicamente cansado por isso, em vários momentos quis sentar, durante o dia. Por outro lado, passei a tarde inteira mastigando, comendo, acho que agora vou recuperar o peso. Consigo até que comer de tudo que não seja duro, nem do tipo cola que gruda nos dentes, mas ainda é muito lerdo para comer, e não consigo triturar tão bem os alimentos antes de engolir, dando um trabalho extra pro meu estomago que já sofreu pacas desde a cirurgia. E só consigo comer com uma colher super pequena e fina, enquanto a abertura da boca aumentou pouquissima coisa. Amanhã vou tentar usar um garfo e ver como me saio. Amanhã vou procurar me pesar, acho que ganhei 1 ou 2 kg nesta semana. E dormi boa tarde do resto da tarde. De certo modo, estou meio irritadiço, deve ser um conjunto de fatores. E tenho que começar a prestar mais atenção na minha postura, estou com andando com a cabeça muito inclinada para frente; sinceramente, senti como se mudasse um pouco o centro de equilibrio da minha cabeça. E o mais chato de tudo continua sendo a hipersensibilidade, que não só ocorre na parte interna dos lábios e bochechas, mas também, e muito, na arcada dentária (como quando o dentista judia colocando vários elásticos fortes) principalmente de baixo, tornando o momento da higiene bocal quase uma tortura... pelo menos a sensação de estar com a boca limpa compensa. Tem hora que penso em tomar um Lisador antes da escovação. Se a sensibilidade aumentar mais, acho que vou fazer isso.

16º Dia
Hoje me senti melhor em vários aspectos, inclusive no bocal, mas ainda com os mesmos incomodos. Tambem comecei a conseguir mexer mais 2 grupos de musculos na face, mas ainda pouco, mas com menor intensidade do lado direito. Tambem fiz uma caminhada razoavel hoje, foi até que bom, sentir o sangue circular novamente. Mas o que mais me impressionou é que contrário ao que eu imaginei, eu emagreci mais. Perdi quase 1kg nessa ultima semana. Ao todo, foram quase 6kg. de 70,5 fui para 64,8 kg.

17º Dia
Como é bom votar a trabalhar, mata o tédio, porém, confeço que senti um pouco de fraqueza em alguns momentos, como pouco antes do almoço (mesmo sempre tomando um suco de caixinha) e no trenzão superlotado. Agora que voltei a comer melhor, hoje pesei numa outra balança que acho que está mais correta, marcou 66,8kg, o que eu pensei, eu tinha engordado pelo menos 1kg na ultima semana... ao mesmo tempo, agora estou tendo muito mais fome, acho que quanto mais come, mais quer comer, ou o corpo volta a consumir mais e ai demanda mais comida. Mas não houve melhoras significativas na boca, apenas a hipersensibilidade diminuiu um pouco, já quase não choro para escovar os dentes, e já consigo forçar mais a abertura da boca sem sentir dor nas articulações. Mas agora o inchaço que sobrou, parece que está sumindo (se está) muito vagarosamente, mas todo dia tenho a impressão de que quando acordo estou mais inchado do que quando deitei, mas no longo do dia vai diminuindo. E acho que assim, que tirar o aparelho de contenção no céu da boca e os elásticos, vou ter uma severa melhora, tanto na abertura, e mastigação, como na limpeza e na fala. Aliás, ainda não pude usar o fio dental, não vejo a hora de fazer uma limpeza de verdade. Também tenho notado que estou com um grave problema de concentração, fico muito voltado e encucado com a recuperação, com a minha boca, com o que estou sentindo, tentando mexer alguns musculos da face e etc, tá dificil concentrar nas coisas; fico esperando o tempo passar logo, e ficar 100% recuperado, mas o dia não chega, e quando vejo, ainda sem sensibilidade na parte inferior do lábio, mesmo sentindo uns "choques" e "queimações" por dentro quase sempre.

18º Dia
Sabe, fazer as compressas de algum modo ajuda, parece a boca vai ficando dura, mas quando faz compressa amolece, acho que tem a ver com a linfa, e algum tipo de trombose suave. Mas mesmo assim, parece desinchar muito pouco. Hoje acordei meio fraco, e cansado, me senti como no trem ontem, aí achei melhor não ir trabalhar, já que recebi carta branca para faltar uns dias no trabalho se achar necessário. No dia, sem muitas conquistas significativas, talvez, a maior, foi a de conseguir comer com garfo (finalmente)... mas ainda, coisas pequenas, e moles de se mastigar. Já consigo mastigar um pouco melhor, mas ainda não consegui evitar o uso de um babador para... só não preciso de mais 1h para comer, agora uns 30, 40min. bastam. Já consegui restabelecer 3 refeições no dia, com agua e sucos nos intervalos. Agora, ultimamente, estou com problema para encontrar posição para dormir. Dormir de barriga para cima, ultimamente está dificil, tipo, parece que minhas costas estão cansadas de sempre dormir de costas, mas ao mesmo tempo, dormir, encostando a face no travesseiro, é muito difícil de achar uma posição que não seja tão desconforto para o rosto. Acho que fiquei quase 2 horas a na ultima noite só tentando achar posição para dormir, fora quando acordava durante a noite por causa disso.

Dia 19
Hoje, finalmente voltei para a academia, com muito receio, me exercitei tão leve como um velho com osteoporose com risco de infarto. Primeiro fiz 10min. de bike, num ritmo bem sucegado, no mais leve, no ritmo em torno de 25km/h. Totalmente de boas. Foi até meio que tedioso não forçar. Eu nem soei, mas deu para aquecer. Ai fiz um alongamento, alias, sofri um pouco para alongar as pernas principalmente, ter ficado muito deitado e sentado nessas semanas resultou nisso. Depois fui fazer transport, pensei em caminhar na esteira, mas quis evitar impacto, ai foi quando me assustei. Eu estava absurdamente num ritmo suave, praticamente andando, e quando fui ver meu baticamente cardiaco estava a 118 bpm. Quase desacreditei. Pois tipo, eu não me lembro de chegado nisso nunca! Ainda mais no transporte, quando estava num ritmo forte, pesado, há 23 km/h, e depois de muito já exercitar, ficava entre 90 - 100 bpm, raramente, eu ficava acima de 100. Num ritmo daquele, eu deveria estar abaixo de 70bpm. Isso me fez sentir frágil. Tanto é, que fiz apenas 5min. e parei. Alias, percebo que meu bpm tem aumentado muito para subir escadas, ou seja, para  anaeróbios. Bem, ai depois fiz aula de abdominal, eu fui bem de boas, nem usei peso, na verdade nem cansei nada na aula, acha que mais moveu do que trabalhou, falei um pouco com a professora e tals. Bem, aguentei a aula. E depois, comecei a me sentir muito melhor, como agente se sente depois que faz exercicios fisicos. Foi a primeira vez que me senti bem fisicamente desde a cirurgia. Ai depois fiz uns 20min. de sauna, o que ajudou a limpar a pele, e a desinchar (aliás, 1000x melhor do que compressa), senti desinchar um pouco durante a sessão. Depois, de um banho, e ai, realmente, me senti bem, até com virgor fisico, acho que dá até para se esforçar mais nos exercicios, acho que só o cardio-respiratório não está muito bem, então me concentrar mais nos anaerobicos mais como caminhada, para tentar recuperar isso. Consegui até que comer muito bem, comecei a pegar uns esquemas de desfiar as comidas mais duras com o garfo. Mas ainda demoro para beber, e não consigo beber sem babar - preciso ainda usar canudinho. Quanto a boca, o geral, está tudo bem, só aquela ardencia e pontadas continua que tem no céu da boca, provavelmente no vão que está se restituindo de osso.

3ª Semana
Hoje completa 3 semanas de cirurgia. O inchaço diminuiu bem, mas ainda está um pouco. Hoje aconteceu 2 coisas especiais. Uma delas é praticamente voltou por completo a sensibilidade num pequeno pedaço do lábio superior do lado esquerdo (do nada, enquanto comia). Engraçado, com junto a isso, deu para sentir novamente a textura e a temperatura pelo tato. É algo muito gozado quando acontece, e logo ao lado não. Dá a impreção que tem alguma coisa mole e fria na pele. E tambem voltou o movimento do músculo que fica entre o lábio inferior e o queixo (um dos que mais se usa para tocar trompete). A intensidade daquela dor no céu da boca diminuiu, agora está apenas uma leve ardencia. Já consigo comer bem, hoje tive um almoço caprichado, mas ainda não encarei comer nada que seja duro, ou crocante, como biscoito e castanha. Bem, ainda há aqueles constantes incomodos, mas sabe, já me acostumei a eles, nem ligo mais. Ainda é ruim escovar os dentes, mas nem tanto, a pior parte e na hora de escovar o céu da boca, ai é ruim, chega até a doer, ainda está sensível a região. Ainda há umas pontadas de dores de vez em quando, em lugares aleatórios, hoje teve uma dor que latejou por uns 2 minutos, proximos ao cotovelo ou calcanhar da mandibula (não sei qual é o termo), dos dois lados. A musculatura no pescoço (na parte da frente) ainda está bem dolorida, se tocar, ou força-la. Quando bocejo é quando mais sinto dor, é quase uma dor generalizada na boca. E hoje soltei alguns espirros (os primeiros depois desde a cirurgia), é meio estranho, mas no ultimo, saiu uma pequena crosta de sangue coagulado da narina direita, e ai depois disso, ficou melhor para respirar. Hoje voltei a pé da estação de trem, depois do trabalho, e foi bem tranquilo, finalmente meus batimentos cardiacos ficaram estáveis, entre 60-80 mais ou menos, mesmo estando com uma mochila com 4kg, mas vim andando tambem devagar, sem pressa, sem forçar passada, o pior foi inalar a poluição dos automóveis. Acho que semana que vem voltarei a fazer aula de postura na academia, pois meu pescoço anda inclinando muito para frente. Ganhei um pouco mais de peso, agora com 67kg (ainda faltam 4 para voltar ao peso anterior). Contudo, minha resistencia fisica ainda não está boa, essas caminhadas me cansam (antes apenas me deixava ainda mais elétrico), no final do dia, eu estou realmente cansado, quero ficar deitado, e tenho dormido ainda bastante. Mas já sinto que minha musculatura desatrofiou. Quanto a boca, acho que segunda o médico irá tirar os elásticos pois minha mordida já corrigiu, o meu queixo parece já ter se posicionado corretamente.

24º Dia
Nova consulta com o Dr. Luciano. Retirou os elásticos que estavam reorientando a musculatura para morder corretamente e posicionar o queixo onde deveria. Isso alivou bastante. Agora, tenho que fazer uma fisioterapia com os dedos forçando a abertura da boca. Daqui 2 semanas também irá tirar o aparelho no céu da boca. Já posso começar voltar aos poucos ao esforço fisico, levantar pesos, caminhar com mais intensidade, e ai depois trotando e depois voltar a correr. Mas disse que o inchaço, a sensibilidade, acomodação muscular e tudo o mais que ainda não se recuperou da cirurgia só vai estar 100% daqui uns 3 meses. E ai sim, como ele disse, vai ser o rosto que terei pelo resto da vida. rs.

4ª Semana
Depois de 4 semanas, bem, já voltei praticamente 100% a rotina, e tudo quase normal, só para comer, beber que ainda é um pouco trabalhoso, mas a cada dia melhora nisso. Contudo, o inchaço ainda permanece. A impressão que tenho é que todos os dias eu acordo mais inchado, ai no decorrer do dia, diminui, mas no dia seguinte ao acordar está lá inchado tão quão o dia anterior. De modo, que tudo parece ir agora extremamente devagar, assim, como a questão da volta da sensibilidade e da musculatura onde não voltou. Tudo muito muito devagar, tem hora que nem parece estar melhorando, tem hora, que parece que até piora. Porém, de vez em quando dá uma certa coceira na região do queixo, e agora já sinto a presença dessa porção de carne entre o lábio e o queixo. E de vez em quando ainda dou umas babadas. Mas vai indo, tudo bem devagar. Esta semana voltarei à dentista, aposto que vai doer pacas para juntar os dentes novamente, mas tudo bem. O lado direito está mais inchado que o esquerdo. E tenho notado essa semana uma melhora enorme na minha respiração com o nariz, praticamente não respiro mais com a boca já há semanas. Voltei a sentir algumas dores e estralos na articulação, principalmente da esquerda, agora que estou forçando mais a abertura da boca e fazendo a chata fisioterapia de ficar forçando a abertura com os dedos. E já recuperei um pouco mais do peso, agora estou com 68kg (faltam 3). Estou com uma vontade tremenda de voltar a tocar trompete, mas paciência, só mais alguns meses.

1 Mes
Completado um mês de cirurgia, muitas diferenças. Bem, nos ultimos 2 dias foram suspreendentes de incrivel melhoras.
- A sensibilidade está realmente voltando no lábio inferior e queixo, se dou um "tapinha" com a ponta do dedo faz cócegas;
- A abertura já melhorou bastante;
- Já estou praticamente comendo qualquer coisa, até duras... já quese 100% normal;
- Já estou conseguindo beber sem que seja com canudinho, direto no copo, mas ainda babo de vez em quando;
- Já consigo mover praticamente todos os musculos da face, mas percebo que é preciso "reeducá-los as suas funções com as novas coordenadas";
- Já consigo sorrir (não que seja bonito);
- Já não sinto incomodo;
- Fisicamente já estou recuperado, já estou me exercitando 100% normal na academia entre outros. Só a musculatura do pescoço está ainda um pouco dolorida, principalmente se alongo;
- Já estou com quase 69kg (só mais 2...);
- Voltei a conseguir escovar com escova grande e normal, mais um pouco e volto a usar fio dental;
- A musculatura do rosto está ganhando seus novos contornos com a face, já dá para perceber bem os resultados;
- Agora está pouco inchado, com maior concentração no lábio superior e do lado direito do rosto. Há pouca secreção e cheiro de edema agora.

Também fui na dentista, ela se surpreendeu porque estou muito pouco inchado para 1 mês de cirurgia. Bem, um bracket havia quebrado, mas ela não colocou outro por causa que seria dificil com a abertura limitada da boca e o pouco de sensibilidade que ainda tem nos labios doloridos. Tirou o fio cirurgico e colocou o fio normal com as borrachinhas. Isso deu um enorme alivio, que eu nem imaginava; e agora vai começar a acertar os dentes da frente do superior que ficaram afastados por causa da expansão.


Quase 2 meses depois
Quase não tenho mais problemas vamos assim dizer, incomodos. O inchaço foi quase que todo embora, se há, pouco eu percebo. A sensibilidade no lábio inferior e queixo está voltando, já tenho sensibilidade numa intensidade de 60-70% diria eu, em todas as regiões. E agora tenho tipo hipersensibilidade de 7 (de 0-10) na região da ponta do queixo, pegando o osso, e as raizes dos dentes inferiores. Passar a mão na parte do lábio inferior dá tipo que uns choques, cócegas. Ainda sinto um pouco, leve incomodo na area dos pontos, principalmente quando faço exercicio aeróbico. Já estou pegando as manhas de mastigar com a nova boca; para falar também. Mas ainda não dá para tocar. E agora, a parte mais complicada está sendo na adaptação da musculatura da face, das bochechas e aquilo que envolve a boca. Para a maioria não notaria diferença, mas para quem toca trompete, total, é praticamente reaprender a usar e controlar tais músculos, como os usados para beijar. Por causa disso, entre outros, ainda não consigo controlar os lábios suficiente para tocar trompete. No lado esquerdo já tenho um controle 3x maior do que do lado direito, estranho. Não vejo a hora de terminar logo o tratamento, tudo voltar ao normal, e tirar o aparelho.

3 meses
Faz pouco mais de 3 meses desde a cirurgia. Agora, está praticamente tudo normal. Raramente ainda dou uma babada. A sensibilidade ja voltou em tudo, mas ainda no lábio inferior e um pouco na borda do superior, ainda não com toda intensidade, eu diria que 90%. E ainda sinto um pouco do edema, e um pouco de dificuldade para fazer muito esforço muscular quando toco trompete, por exemplo. Para os demais, tudo ok. Percebi que meus dentes inferiores na frente, amarelaram muito, vou até passar num dentista para ver isso, talvez fazer uma limpeza. (estranho, porque desde a cirurgia tenho caprichado na limpeza). A maior dificuldade atual é quanto a tocar trompete. Talvez principalmente por esse espaço entre os dentes da frente no superior que ainda está sendo fechado por molas. E não vejo a hora de terminar o tratamento, e me ver livre do aparelho.

8 Meses 
Bem, após conseguir a voltar a tocar trompete, e readaptar a embocadura, teoricamente, voltou tudo ao normal para mim. Contudo, por volta de junho e inicio de julho, coincindindo com um período muito estressante; eu tive muitas dores na articulação, começou a estrelar, quase todo dia  dava uns estralos muito muito fortes, uns "tracks". Mas ao pegar férias, pude relaxar mais, e tomar mais cuidado com a mordida, esforçar menos, e tentar fazer mais retinha, e em poucos dias isso parou e não mais voltou. Também, quanto aos meus dentes ter escurecido, a causa foi o Periogard que estava usando, o Dr. Luciano suspendeu seu uso, e usar apenas Cepacou e essas coisas. E em 1 mes escovando mais ou menos, voltou ao normal. As minhas gengivas estavam um pouco inflamadas também, aí o periodontista mandou eu usar a pasta de dente Parodontax 1x por dia; e em poucas semanas também normalizou. Quanto a sensibilidade, diria que ficou nos 95%... pouca coisa na parte inferior do lábio ainda não sinto, e as vezes, parece que sinto mais, e as vezes, parece que piora; quanto aos movimentos praticamente consigo fazer todos; mas vamos dizer, que tenho ainda que 'treinar' novamente, os da parte envolta da boca, é meio estranho, como o controle do lábio; e também ficar treinando sorrir no espelho; pois os musculos estão condicionados a fazer como era antes naturalmente, e apenas olhando no espelho consigo desenhar e forçar um novo modo... e tenho que treinar isso bastante, e acho que vai levar um bom tempo para isso. Já quanto a sensibilidade não sei se ainda vai voltar tudo, parece que estabilizou. Mas também do jeito que está não incomoda, mesmo onde ainda não voltou tudo, eu consegui sentir um pouco; só não é totalmente.

Quanto a parte ortodontica; tipo, o pós, ficou bem diferente do esperado pela dentista. E está dando um longo trabalho mover os dentes superiores, devido ao espaço entre os dentes que ficou aberto. Levou praticamente 2 ou 3 meses para puxar o primeiro dente, mais de 2 meses para puxar o segundo dente; e ainda falta puxar o restante, alinhá-los melhor em relação a si e as suas bases, e arrancar os sisos superiores. Mas a diferença da mordida e tudo mais, depois da cirurgia é incrível. Ultimamente minha maior preocupação está sendo a retração da gengiva de alguns dentes inferiores.

....................................
Lições para quem for enfrentar a cirurgia futuramente.
1. Você não sente nem percebe a cirurgia
2. O único problema da cirurgia é o pós-cirurgico
3. Você não sente dor na ‘parte operada’ ou nos cortes dos ossos
4. A pior dor é o da intubação e está é horrível-horrível mesmo, os músculos do pescoço ficaram ultra doloridos
5. Comer nas primeiras 24 horas é quase um suicídio de tamanha dor, vai sofrer muito, e não vai conseguir ingerir basicamente nada suficiente (Inclusive água). A melhor coisa é INSISTIR, IMPLORAR, por soro com glicose na veia, pois outra coisa muita ruim é sentir fraco e desidratado
6. Uma das piores coisas é a secreção que fica na garganta e você tem que ficar engolindo... mas se conseguir deixar a cabeça meio inclinada, ela se acumula na boca ou escorre pela boca.
7. Não fique muito deitado, busque uma inclinação acima de 40º, tente deixar a cabeça de algum modo inclinado que a secreção de sangue escorra pelo nariz... mas esta não incomoda basicamente nada. Só quando seca, e ai vem algum infermeira arrancar a parte seca, é como te esfolar.
8. Uma das melhores coisas é a tibóia na cabeça com gelo. Sempre, de 20 em 20min. diga para trocarem o gelo. E sempre peça para prender um pouco apertado a tibóia para puxar a mandíbula um pouco para cima.
9. Se for possível escolher o acompanhante (no caso não tive escolha, foi minha mãe) procure alguém que entenda bem de mimica com as mãos, e que consiga deduzir bem as palavras falados com a língua preza; e alguém paciente, mais frio e objetivo
10. Há varias coisas que só você vai sentir, e ter ideia de como aliviar... então tente obter o máximo de conforto e obter o mais rápido possível o que precisa.
11. Tomará que tenha a sorte de não ter uma equipe de enfermagem, lerda e "ogra" como tive no sábado, pois os outros foram  ótimos, até mesmo excelentes.
12. Meu sonho de consumo no momento, seria aquelas aparelhos de espirrar água e o sugador que vemos nas clinicas de dentistas.


Imagens falam mais do que palavras

Encontrei alguns videos bem interessantes no youtube que ilustram bem meu caso. O problema que eu tinha, basicamente era esse de Assimetria Facial, que incluia praticamente todo o resto (como céu da boca profundo e fechado), e que estava causando disfunção na ATM (articulação temporo-mandibular)



Para tratar disso, foram preciso uma série de procedimentos cirurgicos... como esse:


Esse foi incluso:


Mais esse:


E acho que mais alguma, talvez na ATM.





Fotos

Após a cirurgia


Acordando

Cateter na mão direita, acordei com isso ai na mão

Me senti uma mulher com essa meia, ela aperta a perta para estimular a circulação de algum modo e evitar trombose, e é super quentinha

Ainda meio drogue

Boca inchando

Após primeiro vomito a noite, começa o sangramento nasal

"Soro! Please!"

Após 3º vomito

Sábado a tarde, já um pouco recuperado

Sábado a noite, assistindo Discovery

No domingo, já um pouco menos inchado, próximo de receber a alta.

3º Dia

5º Dia

1ª semana

Aliens tirados da narina esquerda 1 semana depois

Dia 11 - Região da boca ainda bem inchada

2ª Semana

17º Dia

17 Dia: Abertura de boca + elástico 

3ª Semana

28º Dia

4ª Semana

Dentista vai ter um bom trabalho a fazer...

9 Semanas pós-cirurgia
9 Semanas PC, melhor alinhamento de perfil.
..........
9 Semanas PC, lado direito ainda inchado.
Panorâmica Pós-Cirurgia

3 meses após-cirurgia 

8 Meses (compare com o antes da cirurgia)

8 meses (compare com o antes da cirurgia)

8 Meses (compare com o antes da cirurgia)

8 Meses  (compare com o antes da cirurgia)

8 Meses
O lado esquerdo de fato ficou um pouco maior que o direito, devido a ter desenvolvido mais tanto o osso, quanto a musculatura, enquanto o lado esquerdo atrofiou mais no desenvolvimento, devido a ter crescido com a mordida torta. Todavia, é apenas estética. Poderia ser feito uma cirurgia para por enxerto, ou várias outras para redesenhar o rosto, mas ai seria apenas estético. E isto tende com o passar dos aumentar, diminuir um pouco essa diferença, visto que agora o lado esquerdo tende a se desenvolver um pouco mais; todavia, como o crescimento ósseo meu já está praticamente concluído, pouca coisa mudará.


1 Ano Após Cirurgia
Bem, 1 ano se passou, e o pós-cirurgico, no quesito de finalização do tratamento não foi nada como esperado, muito demorado e pouco resultado efetivo. Os dentes da frente ainda não se encaixaram devidamente. Percebo algumas negligencias - ao meu ver da dentista - coisas que eu percebo, como bracktes desalinhados, e questões fisicas de coisas que são feitas e não consigo imaginar como aquilo pode funcionar, se tratando de vetores. O alinhamento das bases ficaram até que boas. O dente ao fundo do lado esquerdo está muito desalinhado dos demais. E os dentes do lado esquerdo ainda não se ocluem (encaixam), mas estão relativamente bem inclinados. Acredito que possam ser 2 possibilidades:
1. Os dentes inferiores  estão um pouco abaixo, é preciso subi-los um pouco;
2.  Os dentes inferiores estão um pouco inclinado para dentro da boca (direção a lingua vamos assim dizer), de modo, a formar um angulo, que não permite a oclusão com os superiores.
3. Ou 1 e 2.

Devido a essa não oclusão ainda. Quando fecho a boca, de modo que siga o bom alinhamento da mandibula para com a articulação, há uma hora que toca 1 dente do lado direito, e além da por não tocar os esquerdos, ao apertar os dentes (como para mastigar), ocorre um pequeno deslocamento lateral da mandibula para a esquerda (como antes da cirurgia, mas MUITO menor, agora pequeno), o que forçando até faz com que alguns dentes do lado esquerdo se ocluam. Todavia, isto está forçando um pouco as ATMs. E os estralinhos tem voltado a ocorrer quando eu corro.

Tambem percebo que os dentes em geral e a gengiva ficaram ligeiramente inclinados, como uma marca de como era antes, como quando você distorce o metal, e percebe curvas nele do seu formato anterior. Além disso, nos últimos meses minhas gengivas estão mais fracas, tem-se inflamado mais vezes, e algumas regiões quase que sempre, mesmo fazendo limpeza de dente. Ouve uma sifnigicativa perta da gengiva e exposição da raiz quase que em todos os lugares, porém, em algums mais acentuados. Consultei uma periodontista, e ela disse que após terminar o tratamento, tirar o aparelho fixo, ela recomenda, fazer um enxerto de gengiva em alguns dentes, e um tratamento nas gengivas em alguns pontos. Mas disse que de certo modo é natural este tratamento promover uma perda das bases ósseas e inflamar a gengiva e deixá-las inchadas. E tambem disse que quanto mais demora um tratamento pior é, e por isso disse que normalmente os tratamentos com aparelho fixo devem ser planejados para durar no máximo 2 anos, para evitar muitas perdas ósseas e gengivais.

De certo modo estou decepcionado com o pós-cirurgico, o tempo que está levando. E eu, ainda sem previsão. Acho que vou pegar no pé da dentista, e consultar alguns outros dentistas. É complicado está enrolação, ainda mais para quem toca trompete. Além do grande receio de se ver o deslocamento lateral do maxilar e a ATM estrelando, após tudo o que passa. Fica um enorme receio de tudo voltar e ter sido em vão.

[Direito - Esquerdo ] Com a mandibula milimetricamente deslocada a esquerda para ocludir melhor. Forçando a ATM.

[Direito - Esquerdo] fechado corretamente, com o dente pegando, sem forçar a ATM. (quase imperceptivel a diferença - visualmente)

ALlinhamento dos superiores. E o céu da boca bem mais aberto após expansão na cirurgia.

Inferiores


Recomendo esses especialistas que estão cuidando do meu caso:
Dr. Luciano Del Santo (cirurgião bucomaxilofacial)
www.neoface.com.br
Dra. Denise Cohen (dentista)
Tel.: 3078-5861
Ambos de São Paulo - Capital.
Uma das coisas legais deles é que eles dão muita assistência, você pode ligar a qualquer hora que eles respondem o que você precisa. Fora o Luciano que mando milhares de e-mails para ele tirando dúvidas mínimas, e ele sempre responde. É uma assistência que faz a diferença.

A História Ortognática do Evandro - Tratamento

Hoje, finalmente comecei o tratamento, tendo por cirurgião bucomaxilofacial, o Dr. Luciano da NeoFace, e como dentista, a Dra. Denise Cohen. (cheguei a eles através de indicações)

Prazo cirurgia: 4-7 meses (previsto para Dezembro)
Conclusão do tratamento: +- 1 ano (então, em maio/2011)

Então vou fazer um tipo de um diário do tratamento.

Se quer saber como cheguei até aqui, veja: A História Ortognática do Evandro


Quer tirar dúvidas e receber orientações? Acesse: Queroortognatica.blogspot.com.br


Dia 1 (03/05/2010)
O coisa horrível (mas em nome da ciência... hehe)! Bem, hoje apenas foi colocado os bracktes superiores mais 8 elasticos para abrir espaço nos molares para colocar bandas, serão 2 bandas em cada canto, ao todo, 8 bandas.

Bem, nada de novo, já usei aparelho quando criança então lembro como é. É horrível, a sensação. Ainda mais no começo até se acostumar, a boca fica estranhando, o labio parece não encontrar posição de descanso, e a boca não para de salivar pensando que é comida ou algo do tipo, pois ainda é reconhecido como um intruso no corpo, ou melhor, comida. Não está doendo ainda... mas já sinto que amanhã vai amanhacer bem dolorido. O mais ruim, é que ao chegar em casa, a primeira coisa que fiz foi pegar o bocal do trompete e ver o que dava. E foi pior que pensei... muito pior... quase q nao saiu nada.. quase que o bocal nem coube... mas acho q quando colocar o aparelho nos dentes inferiores vai dar uma equilibrada e ajudar (espero)... senão, vou ter que pular para o violino desde já... vai ser dureza isso! Não liguei para dor, incomodo, aparência, etc... mas quando não consegui fazer abelinha com o bocal, foi uma facada no coração!

Obs: A foto pode parecer torta, mas o que está torto são as bases ósseas do meu maxilar e da maxila superior; as quais serão corrigidas cirurgicamente.

Dia 2

De manhã estava até que de boas, mas ao longo do dia a dor foi crescendo; os dentes ficando dolorido, as raizes doloridas. No almoço já foi chatinho para mastigar. Na janta então, demorei quase 40min. para comer uma pamonha bem mole... e sentindo dor. Mas por incrivel que pareça, pensei (me lembro) ser pior, muito pior, muito mais intensa a dor; vai ver é que já lido melhor com tal hoje. O que me impressionou é que em 1 dia eu já sinto pressão em várias partes dos ossos da face, até do nariz. E o outro grande incomodo é a boca não parar por um instante de salivar.

Dia 3

Até o meio-dia foi o ápice dos dentes doloridos (nem almocei). Porém, a partir daí, a tarde a dor foi passando. Além disso, a salivação diminuiu bastante, começou a ficar confortável. Contudo, mesmo com a boa escovação, notei que os dentes amarelaram um pouco, verei isso com a dentista.

Dia 4


Quanto aos dentes foi tranquilo. Sem dor. Apenas 2 dentes o da frente e o seu a direita (na foto a cima), mas é um dolorido até que gostoso que fico provocando intencionalmente com a lingua. Hoje, surpreendentemente percebi que houve já um deslocamento, um movimento dos dentes, sobretudo desses doloridos. Apenas por passar a lingua por dentro, noto isso: "não era assim"; há mais espaço. Também hoje aproveitei para realmente fazer testes com o trompete e o protetor lábial; e felizmente, consegui tirar algumas notas no trompete... contudo, nem notas sujas eram, mas aquáticas, de tanta saliva que ia junto (a boca reconhece o protetor como algum tipo de alimento agora); mas muito embaçado, fico um bom tempo só tentando arrumar a embocadura... consigo pegar até um mi, mas um fiasco... começar a trabalhar notas longas entre outros... espero poder conseguir superar isso logo.

Dia 5
Totalmente tranquilo, os dentes já estão estáveis, acho que mudanças só quando trocar o arame de novo. Felizmente hoje consegui fazer vários testes e até conseguir tocar alguma coisa no trompete... (embaçado). Mas acho que dá para arriscar tocar coisas simples. Ainda estou testando várias coisas na embacadura. O pior de hoje, é que o lábio superior começou a querer acomodar-se acima do aparelho; e isso é um grande problema, pois é simplesmente O QUE NÃO PODE ACONTECER para continuar tocnado trompete, o lábio tem que ficar sobre e um pouco abaixo do aparelho; então, é uma constante vigilância e luta para deixar o lábio onde deve ficar. Porém, é dificil, principalmente quando estou falando, naturalmente ele está subindo, acho que os músculos estão relaxando; e a minha voz está fica mais aguda e estridente com o lábio subindo, deixando o som mais aberto (isso não é legal para quem dá valor a voz... fiquei com voz de criança! E também falando enrolado.) E hoje sofri o primeiro ferimento. Comendo, de repente só sinto a fisgada do aparelho enroscando com a carne interna da bochecha; bem, acho que amanhã teremos uma afta.

Dia 15 (17/05/10)
Nesse dia são colocados 4 bandas (um em cada quadrante) com uma banda, que diz ser para fixar mais e deixar mais seguro para a cirurgia. Além desses irão mais outras 4 bandas. Mas tudo muito tranquilo, a Dra. Denise, nitidamente você percebe que ela sabe o que faz e detalhadamente.

Dia 17
Coloco os brackets nos dentes inferiores; nos primeiros 15 minutos incomodou muito, mas depois não incomodaram nada, parece até ter ficado melhor, ficou mais proporcional com o superior. Até mesmo a embocadura para tocar trompete ficou melhor. O único real incomodo é passar fio dental neles, no de cima até que vai rápido, já nos debaixo... - paciência. E também colocou mais alguns elasticos para criar espaço entre os últimos dentes para colocar as 4 ultimas bandas com tubo.

Dia 18
Os dentes estão incrivelmente com uma oclusão melhor, se encaixando melhor. Porém, percebe-se que o encaixe está bem torto. E está ficando cada vez mais nitido as angulações tortas da maxila superior e da mandibula. O que deve ficar cada vez mais nitido até a cirurgia, conforme os dentes são corretamente alinhados em suas bases. Também reparei que estou conseguindo promover uma maior abertura no sorriso.

Nota: Esse ano a articulação pouco incomodou, tive pouquissimas dores. Os estralos diminuiram. E "aquele liquido estranho" diminuiu bastante mas está quase sempre presente.

Sabe, estou com boas perspectivas no tratamento. A Dra. Denise que é realmente surpreendente está surpresa de como as coisas estão dando tudo bem, dá tudo certo... meus dentes estão bem posicionados, não atrapalham em nada... até para colocar as bandas foi rápido. Conheci uma garota na Internet com um caso muito semelhante ao meu, Fabiana, e que tratou com os dois, e terminou o tratamento com cirurgia em 9 meses. Além disso, como sou uma máquina de surpreender, e uma incrivel resistência fisica (apesar que no aspecto imunológico ter tido uma recaida nos ultimos meses, por stress e dormir pouco) [o Elton quer me dissecar], também acho que serei um daqueles casos surpreendentes de recuperação pós cirurgica. Como toco trompete, meus musculos da face estão bem desenvolvidos, fortes, assim como os nervos locais. E acho que terei pouco inchaço e em pouco tempo recuperarei, e até mesmo a sensibilidade acho que rapidamente voltará, acho que não perderei totalmente, e o "tentar" tocar trompete me ajudará como uma terapia, estimulando a região e os nervos a se adaptarem logo. E como já sou um pouco insensivel a dor e tolerar bem, também creio que não terei muito problema com isso. But, é esperar para ver.


Dia 22  - 25/05/2010


Na quarta consulta a dentista Denise terminou de montar o aparelho, foi extremamente tranquilo, até mesmo para por as bandas. Para ela, um novo recorde, uma montagem de aprelho, com 8 bandas, em apenas 4 consultas de aprox. 1 hora. Também trocou o arame superior. Agora partirei para as consultas mensais, até a cirurgia.

Esses dias sofri um pouco com machucados, aftas que o aparelho fez com a carne interna da bochecha, mas nada que a pomada Oscilam A não resolvesse rapidamente. Também, no trompete tive surpresa ao testar tocar o "lip protector" mas apenas com muita macinha, e usando o antigo bocal, um 1B, por ser um pouco menor do que o Schilke 22, acabou se acomodando muuuuuiiito melhor com o aparelho, deu quase que para tocar normalmente e por quase 2 horas... porém, trabalhar as notas agudas ainda é um tremendo problema.

Interessante que esse novo arame superior não está forçando meus dentes, nem ficaram doloridos. Mas apenas sinto uma pressão nos ossos da face, na região entre o maxilar superior e a testa, e estranho, mas ao mesmo tempo, gostoso, parece que está abrindo, esticando; mas não linearmente, como uma linha no centro verticalmente, mas numa grande área; sobretudo na base do nariz.

Também já ganhei um grande espassamento interno no céu da boca. Minha lingua agora tem espaço tranquilo para se movimentar e repousar. Também de certo modo sinto um pouco mais de facilidade para respirar pelo nariz, parece que aumentou o espaço de algum modo, entra muito mais ar, facilmente na inspiração. E outra coisa importante, para o caso, sinto minhas ATMs mais relaxadas e menos tensas, vamos assim dizer... é uma sensação de grande alivio, há qual há anos não sentia. Também está cada vez mais nitido como o maxilar inferior e superior estão tortos, conforme os dentes são alinhados em suas bases, também fazendo com alguns dentes não se encaixem, há partes da boca que não consigo mastigar, os dentes não se encontram. E também estou conseguindo esticar mais, abrir mais o sorriso, naturalmente (isso é  o que mais me intrigou).

Eu não esperava tanta mudança em menos de 1 mês.

Dia 33 - 15/06/2010

Um mês de tratamento. E as diferenças já são brutais. Houveram alguns minimos problemas na última semana antes de voltar na dentista, alguns elasticos sairam com a escovação, mas não trouxe muitos problemas. Bem,  ontem a dentista trocou a num. do arame. E aliás, já se percebe uma grande diferença na mordida. houve uma deslocação do eixo, nas fotos acima se percebe, que o queixo foi mais para a direita (na foto), e já há uma perceptivel noção de que houve um grande alinhamento dos dentes em relação as suas bases ósseas, deixando evidente a inclinação. Outra coisa que muito aumentou foi o espaço interno do céu da boca..abriu um grande espaço... cabe muito bastante da lingua, é quase impressionante. Interessante, é que praticamente os dentes não doem mais com as mudanças de arame, apenas na primeira vez a coisa foi realmente dolorida. O grande "saco" com todos os brackets agora, é passar fio dental... haja paciencia!!! meu recorde foram 12 minutos.

2ºMês - Dia 12/07/2010

Mais uma consulta com a Dra. Denise, o andamento do tratamento anda perfeitamente bem. Meus dentes já pegaram um bom alinhamento em suas respectivas bases... o que a imagem acima deixa bem claro, pois ficou bem nitido como as bases estão tortas, e como agora os dentes não se cruzam. O que deve acentuar ainda mais... até que seja tudo reposicionado com a cirurgia ortognática. Tambem, pela primeira vez trocou o fio para um de aço cirurgico, um pouco mais grosso, e com alguns detalhes para acertar os dentes.

2ºMês - Dia 14/07/2010
Fui no cirurgião Dr. Luciano, consulta de rotina marcada por ele para ver como andam as coisas. E ele se surpreendeu dizendo que meus dentes se adaptam rapidamente e está ficando muito bom. E para daqui 2 meses, faremos outra consulta, já para acertar a parte mais burocrática, alguns exames, e talvez datas e locais para a cirurgia.

3ºMês - Dia 09/07/2010
Fui novamente na dentista Dra. Denise. E a coisa agora está praticamente já bem andanda, apenas é uma questão de tempo até ficar preparadinho para a cirurgia. Alias, agora já está na hora de começar a preparar os tim tim por tim tim da cirurgia. Meus dentes já estão ficando bem alinhados, e os dentes da parte de trás estão já se abrindo aumentando o espaço interno. Aliás, alguem já percebeu que a curvatura dos dentes é semelhante a uma parábola, talvez uma função potencia ou exponencial?

4º Mês - Dia 30/08/2010

As coisas agora estão caminhando rapido, nesse último mês pude sentir já um forte alinhamento nos dentes da frente e uma grande abertura dos de trás, já podendo ver todos os dentes, na arcada (que em de arco) no sorriso. Hoje a dentista colocou o fio de 0,020" que é a mais grosso, e aconteceu algo estranho. Há duas semanas comecei a ter alguns espasmos musculares frequentes na palpebra do olho esquerdo (o que é irritante), pensei em várias possibilidade como stress, muito esforço fisico (de fato, as vezes acho que exagero nos exercicios apesar de não me cansar nunca) ou do trabalho de ficar, as vezes, muito tempo olhando para o computador, ou mesmo o óculos, e vou marcar uma consulta no oftamologista para ver isso. Porém, hoje após trocar o fio, já senti um certo deslocamento nos dentes e movendo os ossos, e uma certa pressão sobre a musculatura da face dos dois lados, é uma sensação estranha, como se os musculos ficassem tensos ou entrando ou saindo de uma anestesia... e nisso, houve alguns pequeninos espamos também no olho direito. Talvez seja realmente devido a musculatura do rosto que está se readaptando com as mudanças nos ossos. Aliás, o cirurgião disse que pós a cirurgia dá a impressão que se perdeu a sensibilidade no rosto, mas na verdade é porque os ossos e musculos mudam de lugar e então leva um tempo para os nervos se readaptarem a este posicionamento e controlar seus movimentos novamente. Ou seja, isso que está acontecendo talvez seja uma pequena amostra; logo, é bem possível que isso se intensifique até a cirurgia... e que as coisas finalizem. A dentista também disse hoje que o alinhamento dos meus dentes está ficando maravilhosamente bom, de modo, que ela está achando que será muito facil a cirurgia corrigir e encaixá-los, sem ter muito trabalho e assim, provavelmente, os resultados serão muito bons também. Além, de acreditar que eu terei uma rapida recuperação (eu também)... muito acima da média. Eu até brinquei que 2 dias depois da cirurgia já vou tentar tocar trompete. hehe Outro grande passo, é que o novo plano de saúde do novo emprego cobre a cirurgia, e já tenho por definido com o cirurgião Dr. Luciano que será em Dezembro no Hospital Nove de Julho em São Paulo.


6º mês - 13/12/2010

Após todo esse tempo, finalmente estou nos passos finais para a cirurgia. Ela irá ocorrer dia 12/jan, no Hospital Nove de Julho, indicado pelo cirurgião, Dr. Luciano. Segundo ele, desde outubro minha boca já estava preparada o suficiente para realizar a cirurgia, isto é, os dentes estava bem alinhados em relação a sua base óssea. Porém, devido a fatores profissionais, acadêmicos resolvei deixar para as férias, a principio, ia ser agora em dezembro, mas devido algumas programações musicais de fim de ano que irei tocar (trompete) e que já toquei, resolvi deixar para Janeiro.

Um dos diferenciais do Dr. Luciano é que ele tem um escritório que cuida de toda parte burocrática com o convenio e tudo mais. Eu simplesmente só passei os meus dados e do convenio, e o escritório resolveu tudo a questão para o convenio aprovar e reembolsar a cirurgia; eu não tive que quebrar a cabeça com nada disso; apenas tive que fazer um monte de exames, quais o convenio cobriu. (tomografia, cintilografia, hemograma...)

Agora é só questão de tempo, dia 10/jan, a dentista irá preparar o aparelho colocando um arame especial de espessura quadrada com uns ganchos que serão usados para amarrar com elásticos na cirurgia.

Confesso que estou um pouco ansioso, nem tanto, quase que nenhum com medo, ou com terror, de levar a anestesia geral, ou da chatice que será o pós-operatório até me recuperar, ou dos resultados... talvez o que mais me aflige será não poder tocar trompete por um bom tempo, e quase que certamente minha embocadura irá voltar do zero; ou seja, se em maio já estiver tudo zerado, e voltar a treinar, provavelmente, só lá para Dezembro ou 2012 que meu som voltará a ficar bom. Mas a minha maior ansiedade é que chegue e acabe logo isso. Aliás, essa é minha expectativa desde que esse problema foi detectado já há uns 5 anos. Mas estou com boas expectativas com a minha recuperação; acho que minha saúde física devido a uma vida atleticamente muito ativa, uma boa alimentação vegetariana, e mesmo o bom humor e o psicológico em que consigo lidar bem com essas situações incomodas e mesmo não ligar muito para dor e desconforto... acho que irá contribuir para meu organismo reagir e se readaptar rápido e com poucas complicações. E vou procurar estimular o máximo possível, meus músculos e articulações da face; na medida do que será possível. Além que confio muito que o Dr. Luciano irá realizar um ótimo trabalho, ao invés de algo ‘a la açougueiro’.

Quanto as dores, com o tratamento, o aparelho e tals, elas diminuíram a frequencia e a intensidade, apesar que no sábado, no final do dia provavelmente por ter sido um dia bem cheio que conversei muito e toquei muito, estava super dolorido. Os estalos se tornaram bem mais freqüentes, mas a intensidade menos incomoda (ou eu que acostumei). Porém, as dores de cabeça, nos últimos 2 meses, foram um pouco mais freqüente, e a pressão no globo ocular e dos na região dos olhos diminuiu muito depois de um pico que houve entre setembro e outubro – sempre predominando no lado direito. Porém, acho que por agora a mordida estar bem estranha, porque está alinhado com as bases tortas, está mais difícil mastigar e também se tornou quase impossível ficar com a boca fechada, sem deixar o queixo um pouco caído, se tentar deixar fechado, em pouco tempo começa a doer as articulações e a mandíbula a tremer de esforço; a parte mais chato disso, é que é inevitável que ao dormir eu babe muito. Ah, e também aqueles sons de ‘grilo’ no ouvido, ou de pedrinha pulando, se tornaram mais raros.

Bem, a partir do dia 10/jan. Irei acompanhar ‘mais de perto’ aqui no Blog sobre os detalhes da hora H, e do pós-cirurgico.


ALINHAMENTO PRÉ-CIRURGICO


Na foto acima fica evidente que os dentes superiores e inferiores estão desalinhados entre si, e com uma péssima oclusão, além de inclinados em relação a face (se percebe comparando com os lábios. Esse foi o resultado do "alinhamento", da preparação que se deve fazer na cirurgia.



Nas fotos acima, mostra que os dentes inferiores estão bem alinhados em relação a sua "base óssea" e os de cima também. Logo, o problema não é o alinhamento dos dentes, mas o alinhamento das bases ósseas. E é isso o que será feita na cirurgia, as bases serão devidamente alinhadas. Logo, o resultado que se espera é que assim, o alinhamento entre os dentes superiores e inferiores fique correto e bem bem ocluso, e consequentemente mais simétrico em relação a face (o que acaba também favorecendo na estetica). E depois, a dentista Dra. Denise irá praticamente apenas dar o acabamento final, pois a cirurgia não deixa 100%.

Alguns Exames Pré-Cirurgicos
Traçado USP-McNamara

Cintilografia óssea da ATM


3 dias para a cirurgia
Agora irá começar uma saga de informação e um acompanhamento no blog mais detalhado.

A cirurgia teve um adiamento de 2 dias. Hoje tive a ultima consulta pré-cirurgica. Na qual o Dr. Luciano Del Santos colocou um instrumento chamado 'Arco Facial' para montagem de um molde da minha boca em um outro instrumento chamado Articulador, para realizar uma cirurgia de modelos, basicamente uma simulação da cirurgia, mas ai, já vem as medidas tudo certinho, e visualmente o que irá fazer nos ossos. É um exame bem tranquilo, é tipo um barato de tortura que prende no ouvido, na testa e na boca para fixar exatamente a mordida e angulo de inclinação da mordida. Depois, faz um molde do superior e inferior e uma mordida naquela placa vermelha. Após isso, ele fez alguns exames visuais mais tecnicos, apenas observando, mando abrir a boca, fechar, sorrir, virar de perfil, de frente etc. Algumas fotos foram tiradas. E então algumas perguntas sobre quais eram as minhas principais queixas para procurar o tratamento, e quais as minhas perspectivas estéticas (caso tivesse uma 'varinha mágica') para o meu rosto.

Hoje também tive o retorno da questão burocrática do plano de saúde, que é o Bradesco Top. Bem, o custo com a equipe cirurgica será de 6 mil reais. (no começo do ano, eu estipulei os extrementos entre 6 e 11mil, com uma expectativa mais em torno entre 7-9 mil, e já comecei me planejei financeiramente para arcar com este custo na pior das hipoteses). Bem, foi o minimo do esperado, me surpreendou para ser sincero, ao meu ver, foi um presente este valor. E o convenio vai reembolsar ~65%, o resto é do meu bolso, ou seja, terei que arcar, em torno de 2,1 mil reais. Quanto aos custos com os materiais (como as placas e parafusos de titanio), instrumentos, remédios, hospital, internação, o plano de sáude cobrirá 100% dos custos. Não sei quanto custaria, alguns que consultei me disseram que o custo disso é por volta de 16 a 20 mil reais. Outra coisa excelente, é que o Dr. Luciano tem uma equipe de administradores que cuidam dessa parte burocrática, eu praticamente não tive que fazer nada, apenas tive que passar alguns dados, eles cuidaram realmente de tudo para não ter que quebrar a cabeça com isso. E sei de casos, em que pessoas tiveram uma GRANDE DOR DE CABEÇA, onde até mesmo tiveram que adiar meses e meses, e o dentista implorar pro convênio.

Quanto ao lado psicológico. Eu estou 100% tranquilo. Melhor, 120%. Nem um pouco preocupado. Nem mesmo ansioso. Apenas com uma leve expectativa, e isso ocupa muito a minha mente já há 2 semanas, que isso logo aconteça; é uma especie de curiosidade aguçada, do tipo, que se fosse possível, eu gostaria de estar acordado assistindo minha cirurgia com um espelho. Acredito que no fundo eu vou meio que surpreender. O Elton já falou das vantagens de um atleta fazendo cirurgia, é tudo melhor. Se acontece uma hemorragia, o próprio organismo do atleta já consegue estancar ou diminuir o sangramento, as vezes, até mesmo diminuindo propositalmente o batimento cardíaco. Mas acho que a cirurgia será bem tranquila, e o pós será até que de boas, uma especie de "super paz" se apossou de mim, tenho até mesmo a impressão que irei me recuperar super rápido, quase como o Wolverine rs. Enquanto, que a maioria das pessoas levam meses e meses e meses, e alguns tiveram que passar por fisioterapia e fonoaudiologia, eu, sinceramente, acho que em 1 semana já estarei fazendo caminhadas, pedalando e cantando; mas tocar trompete, acho que só depois de uns 3 meses. Mas sabe, eu não vejo a hora de repente, acordar um dia, e não sentir mais aquela "pressão", "tensão", "leve dor constante" e sensação de abrir uma porta com dobradiças enferrujadas cada vez que abro a boca, com a qual já vivo há anos, aliás, eu nem lembro e não consigo imaginar a sensação de simplesmente, "não sentir nada", será um alivio que deixará Brás Cubas com inveja.



Tirei essa foto há uns dias, mais para comparar o antes e o depois da cirurgia, em alguns aspectos fisionômicos e estéticos (bem, faltou uma foto com sorriso, depois eu vejo uma). Nesta foto fica bem evidente o desvio da mandibula, fazendo com que o queixo fique caido para o lado.


2 dias para a cirurgia
Hoje tive uma consulta com a dentista, onde basicamente fez uma lavagem com bicarbonato de sódio nos dentes, e colocou o 'fio cirurgico' no aparelho. É um fio de forma quadrada, ao invés de redondo, e com alguns ganchos bem grandes. A parte mais chata é para prendê-lo, é necessário amarrar brackt por brackt com um fio de arame. O aparelho ficar surpreendentemente preso nos dentes. Você sente bem mover os dentes, já na colocação, muito mais do que qualquer outro fio anterior. mas ele não chega a ser desconfortavel, de algum modo, ele fica mais confortavel do que com as borrachinhas, por ser menos volumoso na projeção para os lábios.




..........

Recomendo esses especialistas que estão cuidando do meu caso:

Dr. Luciano Del Santo (cirurgião bucomaxilofacial)
www.neoface.com.br

Dra. Denise Cohen (dentista)
Tel.: 3078-5861

Ambos de São Paulo - Capital.

Uma das coisas legais deles é que eles dão muita assistência, você pode ligar a qualquer hora que eles respondem o que você precisa. Fora o Luciano que mando milhares de e-mails para ele tirando dúvidas mínimas, e ele sempre responde. É uma assistência que faz a diferença.